Vulthoom – Clark Asthon Smith

cover-616-x-925

Vulthoom é um conto de terror escrito por Clark Ashton Smith, publicado pela primeira vez em 1935 na revista Weird Tales.
Na estória, Vulthoom é o Aihai Marciano equivalente à Satã. Apesar da maioria das pessoas acreditarem se tratar apenas de um mito, ele é muito temido pelas classes mais inferiores. Na verdade descobre-se que ele é um ser misterioso de outro universo, exilado pelos sua espécie e esperando em Marte na cidade subterrânea de Ravermos. Ele planeja partir de Marte para conquistar a Terra, como seu próximo troféu. Por causa do seu vasto intelecto e tecnologia avançada, ele parece um deus, mas é meramente uma forma de vida alienígena muito poderosa que dorme por períodos de mil anos. Enquanto sobre a influência de perfumes alucinógenos, homens veem Vulthoom como uma planta alienígena gigante, mas a verdadeira forma do ser é desconhecida.
Terror Old School da melhor qualidade, é uma leitura rápida, recomendo a leitura da excelente tradução de José Geraldo Gouvêa, que pode ser encontrada aqui.

Nas Montanhas da Loucura – H. P. Lovecraft

image

Nas Montanhas da Loucura (At The Mountains of Madness) é uma das obras primas de Lovecraft, publicada pela primeira vez na revista Astounding Stories em 1936. A história é narrada em primeira pessoa, sendo a obra de Lovecraft que melhor explica a origem dos seres que habitam a fascinante mitologia criada por ele.
Mostrando um forte aspecto narrativo em primeira pessoa, como geralmente acontece nas obras deste escritor, com fartas descrições, o autor consegue criar uma atmosfera envolvente e aflitiva.
A história é ambientada na Antártida, que na época era motivo de fascínio científico, devido as explorações de Scott, Amundsen e Shackleton, o que se reflete na ficção do começo do século XX.
Lovecraft fornece uma explicação natural (científica) para as criaturas que mostra em sua mitologia, situando-as milhões de anos no passado. Apesar de tratar-se de ficção, Lovecraft é tão convincente e usa tantas referências geológicas e biológicas que consegue criar uma atmosfera envolvente e cativante.
O autor é tão convincente que as vezes temos dificuldade em discernir fatos reais da sua mitologia.
Ele usa conceitos avançados para a época, como engenharia genética (na criação dos shoggots pelos antigos para utilização como escravos-ferramentas),  ao mesmo tempo que se atém a conceitos ultrapassados, como o do éter espacial.
Nas Montanhas da Loucura é uma obra prima da ficção científica, tendo influenciado gerações de escritores.
O próprio John W. Campbell, que escreveu Who Goes There? (ver post anterior), sofreu forte influência deste trabalho.
Leitura obrigatória!

Who Goes There – John W. Campbell como Don A. Stuart

cover

Who Goes There? (Quem Esta Aí?) é uma novela (texto entre 20 e 40 mil palavras) de ficção científica escrito por John W. Campbell sob o pseudônimo de Don A. Stuart, publicado pela primeira vez na célebre revista Astounding Science-Fiction em 1938, da qual ele foi o principal editor.
Esse conto é considerado um dos mais importantes da fase que ficou conhecida como a Primeira Era Dourada da Ficção Científica (anos 30 à anos 50), precedendo a fase New Wave que foi de de 1960 à 1970.
Em 1973 o conto foi escolhido pela associação Science Fiction Writers of America como uma das melhores histórias de ficção científica já escritas.
A história foi adaptada três vezes para o cinema: a primeira em 1951, com o título The Thing from Another World (O Monstro do Ártico); a segunda em 1982 como The Thing (O Enigma de Outro Mundo), dirigida por John Carpenter, e mais recentemente como uma prequel para a versão de Carpenter, também chamada The Thing (O Enigma de Outro Mundo), e lançado em 2011.
Sem dúvida é um dos melhores textos de ficção científica já escritos, uma verdadeira obra prima que influencia até hoje o cinema e a literatura e que merecia uma tradução, veja mais abaixo os links para download.

Introdução ao Roteiro (Alerta de Spoilers!)

Um grupo de cientistas, isolados na Antártica próximos do fim do inverno, descobrem uma espaçonave alienígena enterrada no gelo, onde caiu a cerca de vinte milhões de anos atrás. Eles tentam entrar na nave utilizando uma carga de térmite, mas acabam acidentalmente a destruindo pois a nave é feita de uma liga de magnésio, que é muito reativa. No entanto, conseguem recuperar o que acreditam ser um dos tripulantes alienígenas que ficou congelado ao tentar escapar da nave após o acidente.
Eles o levam para o acampamento principal, e decidem descongelar o Alien, e tem uma surpresa muito desagradável.
A Coisa é capaz de assumir a forma, memórias e personalidade de qualquer ser vivo que ele devora, enquanto mantém o seu corpo original para futura reprodução.
Quando a equipe descobre o que está acontecendo já não tem certeza de quem ainda é humano, e quem é uma cópia.
A história é tão bem desenvolvida que não ousarei contar mais nada aqui, recomendo a leitura!
Estou disponibilizando a tradução em PDF, perdi os links dos arquivos em Epub e Mobi.  Who Goes There (versão final em PDF)

 

The Farm – Stephen Knight

the-farm

The Farm é uma estória curta paralela aos eventos de The Gathering Dead, de Stephen Knight.

Introdução ao roteiro

Assim como os demais livros de zumbis de Stephen Knight, os personagens principais são militares que enfrentam hordas dos chamados ‘fedidos’ (apelido carinhoso criado por Stephen).
A capitã Biggs, o sargento Powers e o especialista Klein estão fugindo após ficarem sem gasolina em seu Humvee, ao se depararem com uma casa de fazenda onde um atirador sniper vem fazendo um bom trabalho mantendo os zumbis afastados.
Apesar do atirador não ser muito amistoso ele permite que eles passem a noite no celeiro, mas pela manhã uma horda de zumbis acaba com a tranquilidade do lugar.
Os sobreviventes devem fugir do local, mas como pode-se imaginar, isso não vai acabar bem.

Considerações sobre o livro

Stephen Knight continua escrevendo bem sobre o tema, mantendo a precisão militar tanto nos termos técnicos quanto descrições de armamentos e equipamentos.
A estória é dinâmica e divertida, apesar de previsível.
A única crítica que faço é quanto ao tamanho, acredito que ele poderia ter escrito um pouco mais pois os personagens foram mostrados de forma muito superficial.
Mas os US$0,88 valem muito a pena, é uma pechincha.

O Hóspede de Dracula (e Outras Histórias Estranhas) – Bram Stoker

image

Coletânea de histórias curtas de Bram Stoker, publicada pela primeira vez em 1914, dois anos após sua morte.
Alguns consideram O Hóspede de Dracula como o primeiro capítulo de Dracula, que foi eliminado da publicação original, mas há controvérsias, pois a própria viúva de Bram Stoker classificou esse conto como uma história suplementar, mas separada de sua obra prima.

Resumo
O Hóspede de Dracula começa com um inglês (cujo nome não é mencionado mas presume-se que seja Jonathan Harker) em uma visita à Munique antes de seguir à Transilvânia.
É Noite de Walpurgis, uma data semelhante ao Dia das Bruxas, e apesar dos apelos apavorados de seu cocheiro, Jonathan decide ir em direção à uma vila abandonada assombrada. Após a carruagem deixa-lo um estranho alto e magro o observa ao longe no topo de uma colina.
Depois de caminhar alguma distância o tempo começa a mudar com uma nevasca forte e o inglês encontra-se em um cemitério de frente a uma tumba branca com as inscrições: Condessa Dolingen de Graz, perdida e encontrada morta. Em grandes letras escrito em russo: “A morte viaja rápido”. O tempo piora bastante, com uma chuva de granizo, que leva o inglês a se proteger na entrada da tumba, a porta se abre e ele vê uma bela mulher com lábios vermelhos deitada sobre uma laje que começa a gritar de forma apavorante quando um forte trovão cai no local. O viajante desfalece, e acorda com calor no peito e com um lobo gigante com olhos flamejantes sobre ele lambendo seu pescoço.
Logo depois militares o acordam enquanto caçam o lobo com tochas e armas, mas não o encontram e iniciam uma discussão sobre o animal ser ou não um lobo.
Os militares observam se o pescoço dele aparenta ter marcas de mordidas, e como está ileso concluem que o lobo o estava protegendo e aquecendo.
Após os militares o levarem de volta a seu  quarto no hotel ele descobre que nada menos que o próprio Dracula alertou aos militares e cavaleiros para protegerem seu hóspede de “perigos na neve e lobos na noite.” em um telegrama recebido no hotel quando o inglês estava fora.

As outras histórias que estavam nessa tradução em português eram A Casa do Juiz e A Pele Vermelha, duas histórias rápidas que merecem ser lidas e lembram muito o estilo de Edgar Alan Poe, inclusive com uma gata preta, lembrando muito outro conto de Poe.

A Ascensão do Governador – Robert Kirkman e Jay Bonansinga

image

The Walking Dead se tornou uma franquia, inicialmente com os quadrinhos, depois com a série da AMC, ambas sucessos estrondosos, e agora com o primeiro romance original do criador da franquia, Robert Kirkman, The Walking Dead – A Ascensão do Governador.
Uma história cheia de ação, vibrante, com perigo e tensão da primeira à última página.
Os personagens centrais são os irmãos Blake, Philip e Brian, e a filha de Philip, Penny, em uma luta pela sobrevivência em um apocalipse zumbi.
Uma prequel imperdivel, fundamental para compreender a história do governador, cujo passado não foi explorado na terceira temporada da série televisiva.
Não vou contar nada para não estragar a surpresa, mas adianto que o final do livro tem um momento WTF!!?! que fez com que eu quase começasse a gritar alguns palavrões tamanha foi minha surpresa! Realmente não deixa dúvida que o governador é uma pessoa perturbada, e não um simples ditador pós apocalíptico.
Recomendo a leitura para quem assistiu a série, e espero que a próxima temporada explore um pouco da história de Philip e Brian através de alguns flashbacks.

City of Damned – Stephen Knight

image

Stephen Knight é um autor pouco conhecido aqui no Brasil, até porque ainda nenhum de seus livros foi traduzido para o português. Em The Gathering Dead, Left With The Dead e The Rising Horde , o tema foi o Apocalipse Zumbi, mas agora é outra categoria de mortos vivos que aparece: vampiros! Apesar de Stephen Knight estar focando sempre em temas já clássicos na literatura de horror e suspense, ele consegue fazer com que City of Damned seja um livro que vale a pena ser lido.

Uma equipe sediada em Los Angeles enfrenta uma família de vampiros liderada pelo antigo mestre Osric, que tem um terrível plano que pode transformar Los Angeles numa cidade condenada.

Uma narrativa leve, personagens marcantes,  e roteiros cinematográficos, seus livros sempre mostram uma equipe militar ou de elite enfrentando os mortos vivos, e ele é muito competente em retratar esse ambiente militar. Assim como em The Gathering Dead e The Rising Horde, as descrições das armas, dos veículos militares e os termos técnicos são extremamente realistas, fruto de extensa pesquisa e consultoria com militares. Recomendo a leitura!

Guerra Mundial Z – Max Brooks

image

Esse não é apenas mais um livro de zumbis. Na verdade esse é “o livro” desse tema que virou uma febre depois da série The Walking Dead e de filmes como Resident Evil. Fiquei sabendo que estão terminando de gravar um filme que tem o Brad Pitt no elenco, mas só me interessei em iniciar a leitura depois que li uma entrevista de Stephen Knight (autor de The Gathering Dead) onde ele disse que Max Brooks foi a maior referência dele para seus livros. Guerra Mundial Z é escrito como uma coletânea de relatos dos sobreviventes. Cada capítulo é uma história independente com sobreviventes de vários países, como EUA, China, Rússia, Japão, Africa do Sul, entre outros… Gostei especialmente da história do brasileiro traficante de órgãos, do sul africano morador de uma favela, dos japoneses nerd e do velho cego sobrevivente de Hiroshima, do médico chinês que teve um dos primeiros contatos com infectados bem no início da epidemia (o livro sugere que teve início no interior da china, como sempre), e de um tripulante de um submarino nuclear chinês desertor. Algumas histórias são tão interessantes que mereceriam muito mais que um capítulo, como a da piloto de transporte de recursos da resistência que caiu no meio de uma zona infectada e tem que sobreviver até a chegada de um resgate, contando apenas com a misteriosa ajuda de uma patrulheira através do rádio. Os primeiros capítulos mostram a luta desesperada pela sobrevivência, os capítulos intermediários mostram como foi feita a guerra para eliminar os infectados e os capítulos finais como os sobreviventes vão fazer para seguir suas vidas após o holocausto zumbi. Relatos de civis e militares, pessoas que tinham vidas normais mas que tiveram que se adaptar para sobreviver. Recomendo esse livro não apenas para fãs do gênero, mas até para quem não gosta muito de ficção, vocês vão se surpreender com a qualidade das histórias!

Postado através do Galaxy S3 via WordPress para Android

The Rising Horde Volume 2, Stephen Knight

image

Stephen Knight não decepciona na conclusão da série iniciada com The Gathering Dead . Um thriller de ação militar onde o agora tenente coronel Cord McDaniels vai liderar uma força conjunta do exército, marinha e aeronáutica com o objetivo de proteger a fábrica de vacinas que é a única esperança de salvação para o que restou da humanidade. Mais vez o foco da história é muito mais a organização militar do que o lado humano dos personagens. O fato do inimigo ser uma horda de zumbis descerebrados (com exceção dos superzeds, que deixaram a história muito mais interessante!), leva a táticas militares medievais como: muralhas, fossos, pontes levadissas, e a utilização de armas da época da guerra do Vietnam, como bombardeios de bombas Dayse Cutter, e as mais modernas MOAB (mãe de todas as bombas, a maior bomba não nuclear em existência). Um excelente livro, recomendo a leitura de toda a série. Recomendo também uma espiada no blog de Stephen Knight, um verdadeiro fenômeno editorial desta era de Kindles e ebooks! O autor é bem ativo no blog e responde todas as perguntas! http://www.knightslanding.wordpress.com

Postado através do Galaxy S3 via WordPress para Android

Left With The Dead – Stephen Knight

 

No fim de The Gathering Dead Stephen Knight deixa um dos personagens principais para trás – numa atitude heróica que permite salvar a missão e seu colega – deixando um gancho irresistível para uma nova estória.
Este livro não é uma sequência, mas apenas uma noveleta que aproveita um personagem interessante numa situação complicada: David Gartrell luta para escapar da horda de zumbis que dominou New York enquanto tenta salvar uma jovem mãe e seu filho autista de 4 anos. No caminho ele vai enfrentar dificuldades que mostrarão que ele não é o super soldado frio e inabalável que aparentou ser no livro anterior.
No trecho mais emocionante ele confronta-se com uma situação análoga a que seu oficial superior enfrentou no passado e que ele tanto criticou, tendo que rever suas convicções.
Uma leitura obrigatória para quem leu The Gathering Dead e que pretende ler a sequência The Rising Horde.