A Garra do Conciliador – Gene Wolfe

IMG_0061-0

Ficha Técnica do Livro

  1. Título: A Garra do Conciliador (Tetralogia do Livro do Novo Sol #2)
  2. Nome do autor: Gene Wolfe
  3. Tradutor: Maria de Lourdes Medeiros
  4. Nome da editora: Publicações Europa-América
  5. Data e local de publicação: Portugal, 1981;
  6. Número de páginas: 272 páginas;
  7. Gênero: Fantasia Científica;
  8. Sub-Gênero: Morte da Terra (Dying Earth);
  9. Nota: ★★★★★ (5!)

A Garra do Conciliador (The Claw of the Conciliator) é o segundo livro da tetralogia do Livro do Novo Sol, de Gene Wolfe. Recebeu os prêmios Nebula em 1981 e o Locus em 1982. Narrado em primeira pessoa, o livro dá continuidade no relato da história de Severian, um exilado da Ordem dos que Procuram a Verdade e a Penitência (Ordem dos Torturadores), descrevendo sua viagem ao norte em direção à cidade de Thrax. No Brasil Gene Wolfe é um ilustre desconhecido, nunca um livro seu foi publicado por aqui. Existe uma edição da Publicações Europa-América, mas infelizmente é muito difícil encontrar um exemplar em sebos brasileiros.
Se você gosta de George R. R. Martin, já leu todos os livros das Crônicas de Gelo e Fogo, já assistiu várias vezes a série da HBO e está apenas aguardando que o Sr. Martin termine logo a série, dou uma dica para você: Considere ler os livros de Gene Wolfe! São várias as razões que justificam que se invista nessa série.
Em primeiro lugar, e o que é uma grande vantagem, a série de Gene Wolfe está completa. São doze livros excelentes que podem garantir a você meses ou até mesmo anos de diversão e deslumbramento com a riqueza do trabalho do autor.
Em segundo lugar, como já disse no meu post anterior, Gene Wolfe é um dos melhores autores da literatura inglesa atual. Seus livros são profundos, complexos e fantásticos muito além do que eu poderia descrever aqui.

Mas a obra de Gene Wolfe não é uma leitura fácil. O leitor deve permitir que o narrador apresente o seu mundo, não se deve criar expectativas ou tentar imaginar o mundo que ele criou antes da hora certa. Se você fizer isso muito provavelmente irá decepcionar-se com o autor. A narrativa em primeira pessoa é convincente, mas segue o ritmo determinado pelo narrador, exigindo que o leitor enxergue o estranho mundo de Urth através dos olhos de Severian, e se você deixar que ele conte sua história, sem criar falsas expectativas, será recompensado por uma das histórias mais estranhas, surpreendentes e convincentes de todo universo da ficção fantástica e científica.

Em A Garra do Conciliador podemos encontrar uma nítida referência à mitologia criada por H. P. Lovecraft, quando Severian ao entrar na caverna dos híbridos símios-humanos (ou humanos degenerados) consegue dominá-los com a Garra do Conciliador, mas assusta-se com passos de alguma criatura gigantesca nas profundezas da terra. Mais tarde, conversando com seu amigo Jonas, ele menciona os monstros gigantescos Erebus e Abaia, criaturas tão grandes quanto montanhas que viveriam nas profundezas do mar. Severian teme o retorno das criaturas, mas Jonas o lembra que são criaturas tão grandes que não poderiam conter o próprio peso, confirmando um sonho que Severian teve anteriormente. Erebus é o vulcão extinto da Antártica em que os exploradores do livro As Montanhas da Loucura de Lovecraft , encontram a misteriosa criatura da raça dos antigos. Já Abaia, a outra criatura citada, é uma criatura da mitologia Melanésia, uma enguia gigante capaz de causar grande destruição ao produzir ondas gigantes com sua cauda.

Outra referência mitológica neste livro (mas dessa vez à mitologia grega) é a história que Severian lê para seu amigo Jonas mais tarde, enquanto ele está convalescendo. É A História do Estudante e do Filho, que Jonas reconhece como sendo a história de Teseu e do Minotauro: Era exigido que a cada nove anos sete rapazes e sete garotas fossem enviados para serem devorados pelo Minotauro.
Decidido a acabar com isso Teseu se ofereceu para matar o monstro de Minos, prometendo a seu pai, Egeu, que ordenaria que o navio que o traria de volta erguesse velas brancas em caso de sucesso, ou negras caso ele tivesse morrido. Após matar o monstro o herói esquece de erguer as velas brancas e seu pai, ao ver as velas negras imagina que seu filho morreu então se arremessa ao mar e morre, e desde então o mar leva o nome de Mar Egeu. No futuro longínquo de Urth toda história e mitologia da Terra sofreram profundas transformações, mas na essência podemos notar a permanência dos elementos principais. Jonas mostra conhecer muito mais do passado de Urth que supúnhamos até então, e mais à frente veremos que Jonas não é um simples homem com alguns implantes biônicos.

Um trecho estranho do livro envolve uma chocante cerimônia (uma comunhão?) onde Severian, Vodalus e outros de seu grupo consomem carne do corpo de Thecla, após a utilização de uma droga extraída de uma glândula de uma misteriosa criatura, e com isso adquire muitas das memórias de Thecla e de sua vida na Casa Absoluta, a sede do governo do Autarca.
A Garra do Conciliador é um estranho artefato, que acaba em poder de Severian por acidente mas este logo percebe que a Garra pode ser utilizada para curar doentes, reparar ossos quebrados, afugentar animais selvagens ou até domar touros bravos!
Em A Espada do Lictor, no capítulo XVII, Gene Wolfe chama a Garra do Conciliador de gegenschein do Novo Sol:

A pedra brilhou na luz do sol, mas seu brilho era mero reflexo do sol e não a Luz do Conciliador, o gegenschein do Novo Sol, e então eu a guardei novamente.

Gegenschein é um termo alemão para um efeito astronômico também conhecido como brilho de oposição. É uma mancha elíptica de luz, oposta ao sol no céu, muito mais sutil e difícil de se observar do que a Luz Zodiacal. É causada pelo espalhamento da luz solar pelas partículas interplanetárias de poeira. Gene Wolfe, dessa forma, associa a luz do artefato com a possibilidade de um Novo Sol para Urth, sendo o brilho da pedra uma espécie de reflexo sutil dessa luz prometida.

Para quem deseja iniciar a leitura em inglês, os livros podem ser encontrados na Amazon através dos links abaixo. Desejo boa sorte para quem tentar garimpar a edição portuguesa nos sebos brasileiros, não será uma tarefa fácil! Um bom começo é tentar o site Estante Virtual. É confiável, já comprei dezenas de livros através dele e nunca tive problemas, mas hoje existe apenas uma cópia de A Cidadela do Autarca disponível.

O Livro do Novo Sol (Book of the New Sun)

Book of the Long Sun

Book of the Short Sun

A história independente que Severian conta em A Garra do Conciliador, “A História do Estudante e do Filho,” foi publicada de forma independente e separada na revista The Magazine of Fantasy & Science Fiction, October 1981.

Anúncios

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s