As Fontes do Paraíso – Arthur C. Clarke

As Fontes do Paraíso

Ficha Técnica do Livro

  1. Título: As Fontes do Paraíso (The Fountains of Paradise)
  2. Nome do autor: Arthur C. Clarke
  3. Tradutor: Donaldson M. Garschagem
  4. Nome da editora: Círculo do Livro;
  5. Lugar e data da primeira publicação: EUA, 1979;
  6. Número de páginas: 280 páginas;
  7. Gênero: Ficção Científica Hard;
  8. Nota: ★★★★

As Fontes do Paraíso (The Fountais of Paradise) é um livro vencedor dos prêmios Hugo, Nebula e Locus escrito em 1979 por Arthur C. Clarke.  O livro trata da construção de um elevador espacial na Terra. A teoria do elevador espacial realmente existe, tendo sido publicada pela primeira vez em 1895 por Konstantin Tsiolkovsky, um cientista de foguetes russo. Ele propôs um sistema onde um cabo seria ancorado na superfície da Terra e a outra ponta em um contra-peso em órbita geostacionária, que permitiria elevar cargas ou espaçonaves até uma órbita em torno da Terra sem a necessidade de utilização de foguetes, o que seria incomparavelmente mais econômico.
O livro situa-se no século 22, onde o Dr. Vannevar Morgan é um famoso engenheiro estrutural que planeja construir um elevador espacial, mas como se não bastasse os problemas de tecnologias de materiais e recursos necessários, ele tem que lidar com o fato de que o único local viável para a construção da torre de ancoragem ficar no topo de uma montanha em Taprobane (Sri Lanka) onde encontra-se um monastério de monges budistas, que opõe-se implacavelmente ao plano pois consideram a montanha sagrada. O Dr. Morgan não é o primeiro homem com planos ambiciosos para essa montanha. Centenas de anos atrás, o Rei Kalidasa enfrentou a mesma resistência dos monges quando planejou construir um palácio na montanha. A joia de seu projeto era a construção das “Fontes do Paraíso” que mostraria jatos de água espetaculares. Existe portanto um paralelo entre os dois homens e seus projetos ambiciosos e a forma como ambos desafiam tradições.
O Dr. Morgan acaba conseguindo vencer a resistência dos monges, e realiza o sonho da construção do elevador espacial, mas um acidente com uma capsula de transporte acaba deixando um grupo de estudantes, um astrofísico e membros da equipe da torre presos a seiscentos quilômetros de altura. Como o suprimento de ar e alimentos está prestes a se esgotar, o Dr. Morgan parte em uma desesperada tentativa de salvamento, o que garante momentos emocionantes na narrativa.
A montanha é um local fictício, mas situado em Sri Lanka onde Arthur C. Clarke viveu a segunda metade de sua vida. O Rei Kalidasa é inspirado em um rei que também existiu na ilha.
As Fontes do Paraíso é um livro excitante que ainda parece atual depois de mais de 30 anos. A inteligente justaposição dos sonhos de Morgan com os do Rei Kalidasa adiciona muita beleza e riqueza na estória, e junto com o Dr. Morgan, ao descobrirmos mais sobre o Rei Kalidasa nos encantamos com a beleza dessa antiga civilização. Em contraste com esse pedaço de história antiga, somos apresentados à estonteante visão da Terra do futuro onde viagens espaciais são comuns e elevadores espaciais apresentam-se como uma forma barata de transporte espacial.
As contribuições de Arthur C. Clarke ao desenvolvimento dos satélites geostacionários garante ainda mais credibilidade a essa ideia do elevador espacial e apesar da sua construção ainda ser considerada impossível com os materiais e tecnologias existentes hoje, no futuro um elevador espacial poderá realmente ser construído.

Anúncios

2 comentários sobre “As Fontes do Paraíso – Arthur C. Clarke

  1. Pingback: Projeto Maratona do Prêmio Hugo | Leituras Paralelas

  2. Pingback: As Fontes do Paraíso - Arthur C. Clarke ...

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s